6 de maio de 2018

Memórias...

Em alguma tarde do ano de 1999...

Eu e minha mãe estamos andando na rua, eu sou uma criança de apenas 7 anos de idade, ela me puxa pela mão, não sei se realmente estamos correndo ou se é o medo que me faz ter a sensação de que estamos andando rápido, como se fugíssemos. Depois de mais uma tentativa frustrada de eu ficar na escola estamos indo pra casa da minha madrinha. Meu pai voltou cedo do trabalho pra me fazer ficar na escola. Eu tenho medo, muito medo. É dele que estamos fugindo.

....


Madrugada de dezembro de 2015...

Meu pai já estava dormindo e ao minha mãe ir se deitar ela sem querer o acorda e ele se irrita com ela por te-lo acordado. Em meio a discussão ele se levanta apressadamente da cama "voando" na direção dela, eu me coloco na frente dela para protege-la. Pela primeira vez eu consegui não ficar paralisada tremendo diante das brigas de meus pais. Eu o enfrentei! Pelo primeira vez consegui enfrenta-lo, anos de medo e paralisação diante do terror que ele me causa foram rompidos.

....


Madrugada de Janeiro de 2018...

Eu ouvi meu pai ameaçar minha mãe dizendo que "quebraria a cara dela" não sei nem o que dizer sobre isso, apenas expresso meu mais puro NOJO dessa frase e de vermes (porque não podem ser chamados de homens) que a utilizam.


....

Janeiro de 2018

Meu pai humilhou minha mãe, que o serve servilmente, dizendo que jogaria no chão o prato de comida que ela o havia servido com tanta dedicação e amor, mostrando toda sua arrogância e desrespeito tratando minha mãe, sua esposa e companheira pior do que uma empregada porque nem empregados se trata com tamanho desrespeito.

....

Noite de 15 de novembro de 2017

Meu pai arremessou o tubo de pasta de dentes na direção de minha mãe (essa é uma "mania" antiga dele, o vi tantas e tantas vezes ao longo da minha vida arremessando objetos na direção de minha mãe na intenção de atingi-la) por sorte não a atingiu.
O motivo? Uma discussão porque minha mãe fez um comentário que o deixou contrariado e como sempre ele reagiu a contrariedade com agressividade.
Nesse dia havíamos passado o dia no shopping, minha mãe o ajudou a escolher roupas pra ele. Se quer consideração e gratidão a isso houve por parte dele.


....


Início de 2017...

Meu pai disse sentir vergonha de mim, eu sei que pra ele eu sou a "estragada pela mãe", algo que deu errado  me doeu ouvir isso, mas hoje sinto que é apenas um sentimento reciproco, porque eu também sinto vergonha dele, não só pelo alcoolismo (ele não se assume alcoólatra, mas alguem que ingere álcool todos os dias não é um alcoólatra?), mas isso eu até posso perdoar considerando uma doença, um vicio. Mas vergonha eu sinto sim pela personalidade dele, pelo caráter violento, autoritário e machista que tanto repudio. Sinto vergonha de ter um pai assim.


....

Domingo de Janeiro de 2018:

Ele (meu pai) chamou minha mãe de vulgar, de tudo o que ele tem feito e dito essa foi a coisa "menos ruim", mas ainda assim expressa todo o seu desrespeito e personalidade machista.


Fevereiro 2018...

Depois de muitas tentativas frustradas de puxar conversa comigo ele me xingou de (perdão pelo palavrão) de "filha da puta". Acho que ele nunca desceu tão baixo como dessa vez.
Ninguém nunca me xingou assim, nem na rua e mais uma vez venho experimentar a falta de respeito através de meu pai.




Desabafo...

Há muito venho sofrendo calada em uma solidão sem tamanho afinal ninguém parece entender ou partilhar da minha dor, mas hoje eu resolvi partilha-la...

Meu pai aterrorizou minha infância com gritos e ameaças de me tirar coisas (sempre usando do seu poder financeiro para me humilhar e castigar) se eu não ficasse na escola, coisa que uma doença (a síndrome do panico com a qual fui diagnosticada por volta dos 7 anos) não me deixou ficar.

Meu pai aterrorizou minha infancia agredindo minha mãe. Quando brigavam ele apertava o pescoço dela. Eu sentia tanto medo!

Uma vez íamos ao shopping, mas no meio do caminho minha mãe começou a sentir muita dor no estomago e pediu para ir para o hospital, mas ele não a levou, disse que se ela fez ele leva-la ao shopping agora eles iam. Isso foi de uma crueldade desumana.

Eu não experimentei o machismo, a violência e medo e a rejeição na rua. Eu o experimentei dentro de casa, no ambiente onde eu era pra ser protegida e acolhida. E o algoz disso tudo foi o meu pai.
As vezes eu sou grata a Deus, por não ter dado ao meu pai um filho homem, porque muito provavelmente esse seria uma nova geração dele no mundo e que se um dia tivesse uma esposa, uma filha e as fizessem sofrer tanto quando minha mãe e eu sofremos.

Agora pergunto-lhes: Como perdoar e ter uma boa convivência com alguém que é a representação de tudo o que eu repudio (violência, machismo, autoritarismo)?

Como dar o perdão se toda a dor ainda pulsa em mim, se a dor está presente em cada ato meu?


Me perdoem por despejar tanta dor e magoa nessas linhas, mas escrevo pois deixo transbordar em cada linha traçada o desabafo de tudo o que não cabe mais calar em mim. Precisava denunciar publicamente minha dor.

A todos os opressores cuja foi cabida a acunha de "pai";

A todos os filhos e filhas que possam se identificar;

A todas as mulheres dependentes financeira, afetiva e emocionalmente de "homens" assim, deixo aqui meu relato.

A todos que não querem ou não conseguem perdoar e se sentem culpados por isso, tá tudo bem não perdoar, afinal cada um sabe o tamanho da sua dor.

Apesar de todos os julgamentos que recebo, eu sei que não sou um monstro, mas vitima de um que me tornou esse ser humano tão "desajustado" que sou hoje.


1 de janeiro de 2018

Querido 2018...



Querido 2018,

Sei que ainda não nos conhecemos muito, mas como você ira me acompanhar ao longo dos próximos 12 messes me sinto no direito de lhe fazer alguns pedidos.

Primeiramente quero agradecer ao seu antecessor, sabe ele não foi muito gentil comigo, me deu alguns trancos e chaqualões, mas também me deixou seus presentes.

Agora 2018, quero pedi-lo incarecidamente que você seja leve, generoso e gentil para com seus contemporâneos, mas que acima de tudo seja justo.

Que seus dias sejam tranquilos, mas se a tempestade vier que sabíamos espera-la passar com serenidade.

Que a boa vontade de faze-lo melhor esteja presente em cada um de nós.

E que essa energia de recomeço que paíra sobre nós no seu nascimento não se perca ao passar do ano e esteja sempre presente e nos acompanhe a cada amanhecer dos seus 365 dias!

Sei que desde o dia primeiro que muitos são os pedidos que você recebe, mas certa de que terei ao menos um dos seus 525600 minutos, lhe escrevo e desde já agradeço e lhe espero para caminharmos juntos até o dia 31/12/2018.

Atenciosamente, Ingrid Fernandes.

31 de dezembro de 2016

Feliz 2017!!!

Fazer a travessia de 2016 não foi fácil, mas conseguimos! Entre "mortos e feridos" continuamos intactas. O.k, não completamente intactos, houveram alguns aranhões, magoas, lembranças de momentos ruins, mas que sobrevivente não tem seus ferimentos? Como toda ferida, vai cicatrizar com o tempo.
Foram muitas as lagrimas, surtos de raiva e fúria. Realmente um ano intenso, a flor da pele! Em 2016 descobri um lado "irado" em mim que eu não sabia que tinha, não gostei muito dele, mas é bom saber que ele existe pra quando eu  precisar usa-lo rs. 2016 também tiveram seus bons momentos. Agora é hora de deixar pra trás tudo que passou  e seguir em frente em uma nova travessia e que ela seja por águas mais tranquilas. Desejo um 2017 com mais calma, alegria, leveza, com algumas lágrimas, mas que essas sejam de felicidade! Agora é vislumbrar os novos 365 horizontes que o novo ano nos reserva. Feliz 2017!!!!

8 de março de 2016

8 de Março - Dia internacional da Mulher 💄👠🌹👑💎



Feliz dia de Joana D'arc, Anita Garibaldi, Anne Franck, Malala Yousafzai, Princesa Isabel, Maria da Penha... Feliz dia da delicadeza e principalmente da força ainda tão oprimida por uma sociedade machista, onde mesmo em tempos em que a igualdade de gêneros é tão difundida milhares de mulheres ainda sofrem preconceito, abuso, opressão e violência por parte de sua nação, religião, familiares ou até mesmo de seus próprios "companheiros". Feliz dia das que se libertam dos tabus e preconceitos que na maioria das vezes são inseridos de geração pra geração por suas próprias famílias ou instituição religiosa. Feliz dia das que encontram sua beleza fora dos padrões estéticos. Feliz dia das que recuperam a auto estima, a auto-confiança e descobrem que a felicidade vem de si própria. Feliz dia da profissional, dona-de-casa, esposa... Feliz dia de todas as gerações de mulheres: filhas, mães, avós... Feliz dia do "mulher pode SIM!" Feliz dia do sexo frágil? Feliz dia do encantamento, mistério, força, sensualidade, graça e doçura. Feliz dia de todas nós. Feliz dia internacional da mulher. Que nesse dia e em todos os outros nos lembremos da responsabilidade que a nossa geração tem de travar ainda muitas lutas para que nossa sociedade atinga de fato uma igualdade de gêneros.

25 de janeiro de 2013

459 anos de São Paulo!!!


São Paulo é mesmo uma cidade gigante! Com 248.209,23 km² e 41.139.672 de habitantes São Paulo é a maior cidade do Brasil, e a terceira maior cidade do mundo!
Conhecida como a "terra da caroá" São Paulo costuma ter o clima das  quatro estações em um só dia, é chuva, sol, frio, calor...
Uma metrópole onde se trabalha muito, mais São Paulo não é só trabalho, aqui também se tem lazer e principalmente muita cultura! Cinemas, teatros, livrarias, museus, exposições, shows... E também muitos restaurantes, bares, shoppings...
Para quem quer se refugiar da poluição e de todo esse concreto e asfalto nada melhor do que um passeio ao parque do Ibirapuera!
Em São Paulo também se encontra ótimos lugares para fazer compras. Como por exemplo a famosa rua de comercio popular 25 de março. Também tem os vários shoppings,  rua Oscar freire,  rua São Caetano também conhecida como a "rua das noivas"  conhecida assim por ser uma rua só de lojas e atelies de vestido de noiva. E também tem o Mercado municipal popularmente conhecido como  "mercadão".
E a gastronomia paulistana é uma variedade! Essa variedade se deve a influência dos imigrantes que por aqui formaram suas colonias. Aliais, por toda a cidade é nítida a influencia dos imigrantes. Ao passear por São Paulo notamos em cada canto a influencia de um pais diferente.
São Paulo é uma cidade que acolhe gente que vem de todo canto pra buscar aqui a realização do sonho de uma vida melhor!
Sou paulista, nasci em São Paulo e daqui nunca me mudei. E por isso também conheço bem os problemas da minha cidade e um deles é o transito engarrafado. Dizem que São Paulo é uma cidade que não para, realmente o ritmo aqui é acelerado tem sempre algo acontecendo em algum lugar não importa que hora da madrugada seja, mais se o transito continuar assim acho que um dia a cidade vai parrar sim!
Deixando os problemas da cidade de lado, afinal esse post é para homenagear os 459 anos da cidade, posto agora a letra de uma das tantas musicas feita em homenagem a São Paulo:

É sempre lindo andar na cidade de São Paulo, de São Paulo
O clima engana, a vida é grana em São Paulo
A japonesa loura, a nordestina moura de São Paulo
Gatinhas punks, um jeito yankee de São Paulo, de São Paulo
Ah! Na grande cidade me realizar
Morando num BNH.
Na periferia a fábrica escurece o dia.
Não vá se incomodar com a fauna urbana de São Paulo, de São Paulo
Pardais, baratas, ratos na Rota de São Paulo
E pra você criança muita diversão em São Paulo
São Paulo lição 
Tomar um banho no Tietê ou ver TV.
Chora Menino, Freguesia do Ó, Carandiru, Mandaqui, ali
Vila Sônia, Vila Ema, Vila Alpina, Vila Carrão, Morumbi Pari,
Butantã, Utinga, M'BOI MIRIM, Brás, Belém
Bom Retiro, Barra Funda, Ermelino Matarazzo
Mooca, Penha, Lapa, Sé, Jabaquara, Pirituba, Tucuruvi, Tatuapé
Pra quebrar a rotina num fim de semana em São Paulo
Lavar um carro comendo um churro é bom pra burro
Um ponto de partida pra subir na vida em São Paulo, em São Paulo
Terraço Itália, Jaraguá, Viaduto do Chá.

Parabéns minha cidade, parabéns São Paulo, Sampa, SP... Enfim, parabéns a essa cidade de tantos nomes e palco de tantas culturas!!!


21 de janeiro de 2013

Palco da vida...



Mais uma peça a ser montada no Palco da Vida...
É um monólogo, apenas uma atriz em cena.
Veio endereçada a mim,
li e reli, e perguntei-me?
Será que consigo representá-la?
Havia muitas páginas, algumas
delas eu queria simplesmente rasgar,
descartar, mas não era possível,
a peça ficaria incompleta.
Dia de estréia, platéia lotada,
ingressos esgotados,
e atrás das cortinas do palco, eu tremia.
Como saber se agradaria a todos?
Abrem-se as cortinas,
luzes, ação.
E aqui estou eu olhando nos olhos de cada espectador.
Rostos que tanto amo,
amigos, pessoas muito queridas,
mas também pessoas,
que muito me magoaram e que eu
também magoei.
Muitas vezes o medo dominou-me,
e eu quis fugir dali,
mas algo dentro de mim,
sempre me diz:
"Coragem, chegastes até aqui,
encena tua peça!"


"A vida é como uma peça de teatro que não permite ensaios.
Por isso, cante, dance, ria, chore e viva intensamente antes que as cortinas se fechem 
e a peça termine sem aplausos..." 

(Charles Chaplin)


Que esse poema nos inspire ao longo da semana que se inicia!
Uma semana cheia de aplausos a todos vocês meus seguidores e amigos(as)! 

8 de janeiro de 2013

Soneto de Início


É é mais um recomeço,
Mais um início de estação,
Mais um calor de verão.
Apenas o começo de uma nova invenção.

Como a aurora que surge, 
Novos desejos nos iludem,
Nos acometem, nos enlouquecem...
Como outrora, agora.

E vai passar, saudade deixará
E o que era novo, perceberemos...
Não passa apenas de mais um ciclo.

Reinventado e imutável,
Repetindo frases, quereres,,,
Recomeçando o mesmo começo.


Que o primeiro fim de semana de 2013 seja de muita luz e de muita alegria!!! 
Desejo a todos vocês um maravilhoso primeiro fim de semana do ano!!! ;)

24 de setembro de 2012

"Muere lentamente" de Pablo Neruda ou Martha Medeiros???


Circula a noticia de que o  poema Muere Lentamente (Morre Lentamente), teria sido atribuído por engano a Pablo Neruda,  que na verdade sua autoria seria de Martha Medeiros...?
Eu estava postando esse poema aqui no blog, na sua versão em espanhol, pensando que ele realmente fosse de Pablo Neruda, quando acabei encontrando isso...  Agora fiquei em duvida...?  E vocês o que acham?

"Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.
Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples facto de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade."

Pablo Neruda ou Martha Medeiros?  Seja de quem for a autoria desse poema, uma coisa é fato; seus versos são lindos e de grande verdade!!!

11 de setembro de 2012

Você que veio das estrelas... de Wagner Borges.

"Você, que veio das estrelas e deu o grande mergulho no mundo de matéria.
Você, que veio das estrelas e, com o sacrifício de sua própria origem cósmica, se abrigou num invólucro de carne.
Você, que veio das estrelas e abandonou a realidade universal para habitar o mundo de ilusões.
Você, que veio das estrelas, e que agora sente-se estranhamente só, esqueça-se de tudo e entregue-se aos apelos de sua voz interna.
Ouça o que ela tem para lhe dizer, que nada mais é tão importante, nem mesmo os compromissos com que o mundo tenta distrair sua visão cósmica.
Descobrirá que, na verdade, não está só, que são muitos os seus irmãos das estrelas que para cá também vieram para estender a mão e amparar com ombros fortes os passos da humanidade desta difícil época de transição.
Será fácil reconhecê-los, palavras não serão necessárias, e nem mesmo será preciso saber seus verdadeiros nomes. Saberá encontrá-los pela afinidade de suas energias, pelo chamado de seus corações e pela profunda identificação com seus sentimentos...
Você, que veio das estrelas, sente agora no canto mais íntimo de sua alma, que chegou o momento de encontrar, na Terra, a sua família universal, que chegou o momento do reconhecimento, que chegou o momento da reunião de todas as forças para a realização da missão única de que todos se incumbiram, antes de aqui chegarem.
Abra seu coração, acorde sua consciência adormecida, apalpe seu ser interior, deixe que ele fale, acima de tudo, acima do mundo, acima de todos os conceitos que não lhe permitem existir em toda a sua potencialidade cósmica.
Você, que veio das estrelas, que é todo luz e é todo força, libere-se, que chegou o tempo de abrir as portas para uma nova era.
Você, que veio das estrelas, eterno viajante do espaço, compartilhando agora com tantos outros irmãos uma experiência tridimensional e difícil, não se deixe mais perder em momentos inúteis que lhe trazem apenas solidão, não se deixe mais seduzir pelas falsas luzes do asfalto, assuma sua personalidade cósmica, estenda seus braços e, num único abraço, envolva sua grande família, sua imensa família universal e todos juntos, com plena consciência da unidade de sua origem, cada qual com a sua parcela de colaboração, cumprirão com alegria e coragem o maravilhoso trabalho de conscientização da humanidade para este novo milênio".
Wagner Borges.


 (Texto de Wagner Borges, um médium pesquisador, escritor, projetor brasileiro, considerado na comunidade espiritualista brasileira como o principal divulgador do espiritualismo universalista no Brasil. Autor dos livros "Viagem Espiritual" Vols. 1, 2 e 3 e dos livros "Uma lição Extraterrestre" e "Falando de Espiritualidade".Fundador do Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas-IPPB... Trechos deste texto foram citados na novela das 18 hrs da Globo "Amor Eterno Amor")